Manual Therapy, Posturology & Rehabilitation Journal
http://www.mtprehab.periodikos.com.br/article/doi/10.17784/mtprehabjournal.2014.12.159
Manual Therapy, Posturology & Rehabilitation Journal
Research Article

Effects of cryotherapy on tonic adequacy upper limb hemiparesis after stroke.

Guimarães, Stéfanie Saccomam F.; Coelho, Carly de Faria; Carruba, Luciana Barcala

Downloads: 2
Views: 696

Abstract

Introduction: After stroke more than 80% of survivors have hemiparesis associated with muscle weakness. It is cited as a major deficiency, responsible for reducing the functional use of the paretic upper limb. Spasticity, altered muscle tone caused by injury to the upper neuron bike, is present in most patients who suffer strokes, causes resistance to speed-dependent mobilization, the individual providing significant motor changes, which lead to the difficulty of movement, limiting activities of daily living, especially in manual tasks. Objective: This study aims to analyze the effect of cryotherapy before carrying out exercises cinesioterapêuticos in hemiparetic patients. Methods: Among the existing resources on physical therapy the adequacy of as spasticity, cryotherapy is the use of cold to promote relaxation of the site to be treated allowing active progressive exercise becomes pain free and with good range of motion. In the case of patients suffering from stroke, cryotherapy may reduce muscle atrophy, because it can tailor the tone for the move takes place. Results: After assessment all patients increased their level of functional independence, both the Fugl- Meyer assessement and Functional Independence Measure, with physical therapy associated with the use of ice. Conclusion: New research may prove the efficacy of ice in reducing spasticity in post-stroke patients.

Keywords

stroke, hemiparesis, active exercise, cryotherapy, spasticity.

References

 


1. Cardozo DC. AVC: A importância da fisioterapia precoce com cinesioterapia e CL-Therapy, [periódico na internet] [acesso em outubro, 2012]; aproximadamente 5. p] Diponínel em: http://artigos.netsaber.com.br/resumo_artigo_ sobre_avc_a_importancia_da_fisioterapia_precoce_com_cinesioterapia_e_cl-therapy.

2. Benvegnu AB, Gomes LA, Souza CT, Cuadros TBB, Pavão LW, Ávila SN. Avaliação da medida de independência funcional em indivíduos com seqüelas de acidente vascular encefálico (AVE). Revista Ciência & Saúde, Porto Alegre. 2008; 1(2):71-77 jul/dez.

3. Gaspar Mifaz, Nunes ET, Nascimento APH. Treinamento do alcance com suporte de peso nos membros superiores de pacientes hemiplégicos. Revista Acadêmica Digital do Grupo POLIS Educacional. 2008; 5(4):271-8.

4. Felice TD, Santana LR. Recursos Fisioterapêuticos (Crioterapia e Termoterapia) na espasticidade: revisão de literatura. Revista Neurociências. 2009; 17(1):57-62.

5. Cruz CL, Gotardo CRO, Jorge S. Influência da crioterapia e do calor superficial na espasticidade – relato de caso. Arq. Ciênc. Saúde Unipar. 2003; 7(3):253-257.

6. Barreira VG, Camargo EC. Efeitos fisiológicos e a aplicabilidade da crioterapia: Uma atualização bibliográfica. Fisio Ter. 2003; 7(36):22-8.

7. Cardoso TAC, Oliveira RA, Almeida R. A utilização da crioterapia e do calor superficial na espasticidade [periódi co na internet] [acesso em 11 outubro 2012]; [aproximadamente 3p] - Disponível em: http://www.profala.com/ artfisio22.htm

8. Souza SR, Assis PD. Estudo Comparativo da Força de Preensão em Indivíduos Portadores de Hemiparesia. [periódico na internet]; [acesso em 11 outubro, 2012]; [aproximadamente Disponível em: http://artigocientifico.com.br/ acervo/4/45/tpl_1317.html. 2005.

9. Cacho EWA, Melo FRLV, Oliveira R. Avaliação da recuperação motora de pacientes hemiplégicos através do protocolo de desempenho físico Fulg-Meyer. Revista Neurociências. 2004; 12(2):94-101.

10. Correia ACS, Silva JDS, Silva LVC, Oliveira DA, Cabral ED. Crioterapia e cinesioterapia no membro superior espástico no acidente vascular cerebral. Fisioterapia e Movimento. 2010; 23(4):555-63.

11. Ruas O, Belmudes CP, Araújo LS, Andrade S, Porto R, Filho BJR. Crioterapia, criocinesioterapia e crioestimulação – spray – [periódico na internet] [acesso em 11, outubro 2012; aproximadamente 3p] Disponível em: http://www. wgate.com.br/conteudo/medicinaesaude/fisioterapia/crioterapia.htm

12. Thamé ACF, Pinho PA, Reys B, Rodrigues AC. A reabilitação funcional do membro superior de pacientes espásticos, pós-acidente vascular cerebral (AVC). Revista Neurociências. 2010; 18(2):179-185.

13. Moraes GFS, Nascimento LR, Glória AE, Salmela LFT, Paiva CMR, Pereira SC, et al. A influência do fortalecimento muscular no desempenho motor do membro superior parético de indivíduos acometidos por acidente vascular cerebral. Acta fisiatr. 2008; 15(4):245-8.

14. Senkiio CH, Souza ED, Negreti MR, Oliveira CA, Aalvez NPF, Souza SRS. A utilização da Escala de Fugl-Meyer no estudo do desempenho funcional do membro superior no tratamento em grupo de pacientes hemiparéticos por AVE. Fisioter. Bras 2005; 6(1):13-18.

15. Fuzaro JVS. O papel do fisioterapeuta nas alterações neurológicas. [Periódico na internet]; [acesso em 2012]; [aproximadamente 4p] Disponível em: http://www.wgate.com.br/conteudo/medicinaesaude/fisioterapia/neuro/ neuro_juliana.htm

16. Scalzo PL, Souza ES, Moreira AGO, Vieira DAF. Qualidade de vida em pacientes com acidente vascular cerebral: clínica de fisioterapia PUC Minas Betim. Revista Neurociências. 2010; 18(2):139-144.

17. Ribeiro M, Miyazakimh, Jucá SSH, Sakamoto H, Pinto PPN, Battistella LR. Validação da versão brasileira da Medida de Independência Funcional. Acta fisiatr. 2004; 11(2):72-6.

18. Cancela DMG. O acidente vascular cerebral – classificação, principais conseqüências e reabilitação. [Periódico na internet]; [acesso em 2011]; [aproximadamente 3 p] Disponível em: http://www.psicologia.com.pt/artigos/textos/ TL0095.pdf

19. Maki T, Quagliato EMA, Cacho EWA, Paz LP, Nascimento NH, Inoue MMEA, Viana MA. Estudo de confiabilidade da aplicação da escala de Fugl-Meyer no Brasil. Revista Bras. Fisioter. 2006; 10(02):177-183.

20. Teive HAG, Zonta M, Kumagai Y. Tratamento da espasticidade. Uma atualização. Arq neuropsiquiatr. 1998; 56(4):852-8.

21. Camara FC, Lima GM, Fantini G, Macari K, Lucato JRV, Hadad PJ. Efeitos da utilização da crioterapia e do calor superficial na espasticidade de pacientes com lesão medular. Rev. UNORP São José do Rio Preto. 4(12):7-23.

22. Gaspar MFAS, Nunes ET, Nascimento APH, Leite JV. Treinamento do alcance com suporte parcial de peso nos membros superiores de pacientes hemiplégicos. INTELLECTUS – Revista Acadêmica Digital do Grupo POLIS Educacional. 2008; 4(05):371-378.

23. Cavaco NS, Alouch SR. Instrumentos de avaliação da função de membros superiores após acidente vascular encefálico: uma revisão sistemática. Fisioter pesq. 2010; 17(2):178-83.

 

588167cc7f8c9d710a8b456b mtprehab Articles
Links & Downloads

Man. Ther., Posturology Rehabil. J.

Share this page
Page Sections